Clínica Dom Guanella

Conheça em quais casos a Quiropraxia é recomendada

A Quiropraxia é recomendada nos seguintes casos:

Longevidade e Saúde

A idade não deve ser um problema em nossas vidas. A quiropraxia auxilia na prevenção de desgastes articulares que causam dores e afetam diretamente a qualidade de vida. Uma coluna saudável é predicativo de bem estar, e aliado a um estilo de vida saudável garante ao paciente um envelhecer sadio e ativo.

Hérnia de Disco

Ter uma hérnia de disco é conviver com a dor. O tratamento quiroprático, através do alinhamento articular na região afetada, garante ao paciente o restabelecimento do movimento e a diminuição significativa das dores. É um forte aliado no âmbito dos tratamentos conservadores.

Dor Ciática

Sendo o maior nervo do corpo humano, ligando a coluna lombar ao dedo do pé, é acometido por dores de diversas origens. Como hérnia de disco, subluxações articulares, síndrome do piriforme, sedentarismo, entre outros. O diagnóstico e tratamento da origem da dor, são essências para o sucesso do tratamento.

Lombalgia

A dor lombar é a queixa mais comum dos pacientes. Pois é a região da coluna que sofre a maior carga e por consequência, acelera os processos degenerativos desse segmento articular. O tratamento quiroprático se destaca como o principal aliado para tratamento desta queixa.

Cefaleia Tensional

É um tipo de dor de cabeça causada pela tensão de músculos da parte de trás do pescoço que se contraem involuntariamente, por falta de repouso, má postura ou até stress. Através de técnicas miofaciais é possível relaxar e diminuir a tensão muscular, que traz alívio a cefaleia.

Dor e Tensão Muscular

A origem destas dores é múltipla, má postura, excesso de exercícios, e até mesmo a depressão podem causar a mialgia. A intensidade varia, mesmo desaparecendo em alguns dias, casos específicos podem durar meses. Não espere o quadro evoluir, mas busque tratamento.

Osteófitos (bico de papagaio)

Essa formação óssea ocorre em nossa coluna em decorrência da má postura, sedentarismo e muitas vezes está associada a uma degeneração discal pré-existente. Em quadros avançados, comprime a medula espinhal e raízes nervosas, causando fraqueza e dormência nas extremidades. O aumento da mobilidade na região, através do ajuste quiroprático, inibe a evolução da degeneração.

Desvios Posturais

Dentre os mais conhecidos estão a escoliose, hiperlordose e a hipercifose. Essas condições são alterações das curvaturas naturais da coluna, e causam grande desconforto e dor. Entre estas, a escoliose, com início na adolescência, quando diagnosticada cedo e tratada com quiropraxia, juntamente com exercício apropriado, pode estagnar e até reverter a curvatura.

Torcicolo

Dor forte, dificuldade de movimento e rigidez muscular, são os sintomas de um torcicolo. Uma condição bastante incômoda que pode ser solucionada através da quiropraxia. Que utiliza técnicas para combater a contração involuntária dos músculos, mais ajustes articulares na região cervical. Diminuindo a dor e reestabelecendo o movimento.

Magnos Lima ABQ 659 – Quiropraxista

 

Dor Lombar

A dor lombar é uma das principais causas de incapacidade em todo o mundo. Apesar das pesquisas e dos altos investimentos com a saúde, a incapacidade de indivíduos associada a dor lombar continua aumentando. Muitos pacientes ficam preocupados em relação a estas dores, e acabam buscando informações em outros meios para sanar suas dúvidas, ficando ainda mais confusos. Por isso selecionamos as dúvidas mais frequentes.

  • Dor na coluna lombar é normal? Sim, é comum e normal, pois 80% da população mundial sofrerá um episódio de dor lombar em algum momento da sua vida. Ela é considerada um sintoma, e não um diagnóstico. O que não pode acontecer, é perdurar as dores e o paciente não se recuperar. Aí sim deve procurar um profissional qualificado para sua avaliação e tratamento.
  • Existe uma causa para esta dor? A nossa coluna é o centro de equilíbrio do sistema musculoesquelético do ser humano e fornece base para estabilização do seu corpo. Por isso a dor pode estar relacionada a fatores hereditários, traumas diretos ou de repetição, fumo, idade avançada, sedentarismo, atividades de repetição, fatores psicológicos e psicossociais, prática esportiva, entre outros.
  • Preciso realizar um exame de imagem? Na maioria das vezes não é necessário, pois o resultado deste exame pode ser normal, ou ter alterações referentes à idade. Em alguns casos os achados não são resultados da dor lombar, e até alguns pacientes sem sintomas, apresentam alterações no exame. Pode até apresentar a gravidade da sua patologia da coluna, mas nem sempre ele é necessário ou útil, isto não significa que todos os exames de imagem sejam irrelevantes.
  • Devo evitar exercícios? Não, o exercício é aceito e considerado a melhor modalidade para o tratamento da dor lombar. Estudos tem demonstrado grandes benefícios e segurança a longo prazo de vários tipos de exercícios, incluindo treinamento de alta resistência ou cargas.
  • Devo me preocupar quando a dor perdura ou aumenta? O nível de dor experimental é muito raramente proporcional ao nível de lesão presente na coluna vertebral. A dor é muito mais complexa do que isto, e está relacionada às experiências vividas por cada pessoa. Além disso fatores gerais de saúde, crenças, níveis de sono e exercício, todos desempenham partes importantes na quantidade de dor que cada individuo pode experimentar. Não significa que aumentando a dor, o nível de gravidade da patologia tenha aumentado.
  • Devo fazer repouso? Embora alguns movimentos se tornem desconfortáveis para quem tem alguma alteração na coluna vertebral, retornar ao trabalho assim que for possível é a melhor recuperação e prevenção da recorrência do que o repouso absoluto. O repouso exagerado pode aumentar a dor, ao invés de proteger a coluna.
  • Hérnia de disco tem cura? As pessoas melhoram a dor, voltam a ter uma vida normal na maioria das vezes, mas isso não quer dizer que a hérnia deixa de existir. A presença da Hérnia de disco inclusive pode não estar relacionada à dor. Mas mesmo que esteja, é um acometimento onde 95% dos pacientes voltam à vida normal, sem necessidade de cirurgia, desde que seja bem tratado e orientado. Poderá voltar ao trabalho, praticar seu esporte preferido, ter vida normal, sem dor.
  • Devo fazer cirurgia? Raramente. Apenas 5% dos casos de dor lombar devem ser tratados com cirurgia. Pois, os resultados de um tratamento adequado, faz com que as pessoas se mantenham ativas, desenvolvendo uma melhor compreensão a respeito do significado de dor, e identificando os fatores envolvidos na sua dor. Em média, os resultados de cirurgia de coluna, a médio e longo prazo, não são melhores do que intervenções não-cirúrgicas, como o exercício físico.

Procure um profissional capacitado, e seja feliz com a coluna que você tem, sem dor.

Diane Matos da Silveira

Fisioterapeuta

Pós graduada em traumato ortopedia clínica

Mestre em biociências e reabilitação

 

× Agendar Consulta por WhatsApp