Clínica Dom Guanella

4 TRATAMENTOS PARA O CÓDIGO DE BARRAS

As rugas periorais, chamadas de CÓDIGO DE BARRAS são linhas verticais que aparecem ao redor da boca e são causadas pela perda do colágeno com o envelhecimento da pele, sendo potencializadas em pacientes fumantes e com EXPOSIÇÃO SOLAR sem a proteção adequada. A boa notícia é que elas podem ser amenizadas.

Saiba como:

1. Preenchimento com ácido hialurônico: O procedimento traz VOLUME para o local e amenizando o aspecto das rugas, atuando também na hidratação da pele;

2. Skinbooster: Hidratação injetável altamente eficaz para o estímulo de colágeno. Pode ser utilizado de forma preventiva para prevenir o aparecimento de rugas;

3. Laser: O Etherea MX e o Laser CO2 Dual Deep são opções para amenizar as rugas e sulcos profundos de forma eficaz;

4. Botox perilabial: A aplicação da TOXINA BOTULÍNICA no local impede o movimento dos músculos que causam as rugas, trazendo firmeza para a pele.

Procure um DERMATOLOGISTA para saber o melhor tratamento para a sua pele!

Dra. Gabrielle Adames – CRM 36.153 – DERMATOLOGISTA

Quais os cuidados com a pele madura?

Quando pensamos em envelhecimento devemos levar em consideração os mais variados agravantes, como luz ultravioleta, poluição, tabagismo e outros fatores. Além disso, envelhecimento da pele se torna visível com a chegada da menopausa devido aos níveis baixos de DHEA – conhecido como o hormônio da juventude. Neste período, a produção de colágeno diminui e acontece uma redução progressiva de ácido hialurônico e outros componentes que ajudam a preencher a pele, aumentando a flacidez e as rugas.

É possível classificar o envelhecimento cutâneo em dois tipos:

1) Intrínseco ou cronológico: caracterizado por alterações genéticas e metabólicas, levando à perda crescente de colágeno e degeneração tecidual;

2) Extrínseco: ligado à interação da pele com o meio ambiente, sendo afetado pelos hábitos de vida de cada pessoa.

Ao longo desse período, a pele pode ficar:

– Ressecada

– Sem elasticidade

– Mais fina

– Com manchas

– Rugas

– Sensível

– Muito seca ou oleosa

-Nos antebraços, pode ocorrer dermatoporose, que é um afinamento da pele dos braços, associado a manchas roxas.

A pele madura se torna mais fina e sensível, além da diminuição da renovação celular e da secreção sebácea. Por isso durante a higienização, opta-se por loções que proporcionam limpeza profunda, mantendo sua umidade natural.

Os hidratantes devem ser em creme ou loção cremosa, de preferência associados à substâncias que tratem as principais necessidades, como agentes tensores como o retinol, antioxidantes e clareadores como a Vitamina C.

Já os filtros solares devem ter ação de barreira, preservando a nutrição da cútis. Procedimentos complementares como lasers para clareamento e estímulo do colágeno, peelings, toxina botulínica para rugas, preenchimentos nas minimizar a perda do sulco e contorno sendo recomendados com a finalidade de amenizar os sinais do tempo na pele. Para flacidez utilizamos os bioestimuladores do colágeno, como Sculptra e Radiesse.

Nesta fase, muitas pessoas exageram em busca da juventude perdida e acabam piorando ainda mais o aspecto da face então use sempre produtos específicos pada sua idade pois produtos mais pesados em uma pele jovem ou leves em uma pele madura, além de não surtirem o efeito desejável, podem ser prejudiciais. Por esse motivo é importante enfatizar que cada faixa etária tem as suas particularidades e exige uma cosmética diferente.

Dra. Gabrielle Adames – Dermatologista

CRM 36.153

Linha Nigra: linha escura na barriga durante a gravidez

Durante a gravidez, são muitas transformações no corpo, pele e cabelo devido a variação hormonal que sofre durante essa fase. Dentre essas estão as manchas na pele e uma marca na barriga conhecida como linha nigra.

Essa linha escurecida que aparece no meio da barriga, quase como se a estivesse dividindo-a em duas partes, que pode ir somente até ao umbigo, ou ultrapassá-lo, chegando até a virilha. A sua espessura é de, aproximadamente, 1 cm. A linha nigra é uma marca exclusiva das gestantes com uma estimativa de 70 a 90% das gestantes.

As alterações hormonais são as principais responsáveis por aparecimentos dos “distúrbios” da pele na gestante. A linha nigra na gravidez aparece devido ao aumento do estrogênio e também pela distensão abdominal para acomodar o crescimento do útero e do bebê. O estrogênio eleva a produção hormônio melanocítico estimulante (MSH), esse hormônio junto a distensão abdominal faz acumular a pigmentação nessa área divisória e ai a linha aparece. A hiperpigmentação ocorre também em outras regiões do corpo onde a pele é esticada, devido ao aumento de volume em certas áreas do corpo.

A linha nigra começa a aparecer entre a 14ª e a 16ª semanas e tende a sumir até 12 semanas após o parto sem a ajuda de medicação, somente com a baixa gradativa dos hormônios pós parto, porém em alguns casos pode durar até meio ano após o nascimento do bebê. Para ajudar no desaparecimento da linha nigra após a gestação, cremes esfoliantes usados 2x na semana na região podem acelerar a renovação da pele.

Outras partes do corpo da mulher também tendem a ficar mais escuras como: auréolas dos seios, axilas, virilhas e o rosto gerando o “cloasma gravídico”.

O cloasma gravídico pode aparecer no rosto da mulher devido também aos altos níveis hormonais e o tratamento deve ser feito após o período de amamentação e sempre por um médico dermatologista.

Alguns dos cuidados essenciais são evitar exposição solar e utilizar protetor solar sempre.

A linha negra na gravidez não apresenta qualquer risco para a mãe ou o bebê. Trata-se de algo natural que ocorre durante a gravidez. Porém, saiba que alguns estudos têm relacionado uma linha negra muito escura com baixa concentração de ácido fólico no organismo da mãe. Por isso, você pode conversar com seu médico e checar a concentração de ácido fólico em seu organismo se acredita que sua linha está muito escura.

Dra. Gabrielle Adames

Dermatologista

CRM:36153

RQE:31040

Quais os danos da radiação solar no couro cabeludo e cabelo?

Doenças pela Exposição

 

O cabelo fornece uma proteção natural para o couro cabeludo, em particular aquele com tom mais escuro.

 

Estudos mostram que a excessiva exposição nessa topografia, pode levar ao surgimento de algumas condições patológicas associadas não só ao fotodano crônico, mas também à fotossensibilidade (rosácea, lúpus cutâneo, dermatomiosite, eflúvio telógeno) então principalmente pacientes calvos ou com cabelos claros e escassos necessitam de protetor solar nessas áreas.

 

Fotoproteção

 

Quanto à fotoproteção dos cabelos, a abordagem não visa à prevenção de câncer de pele uma vez que o pelo não sofre processo neoplásico. No entanto, existe uma importância cosmética.

 

Os efeitos mais relatados são alterações na coloração devido à oxidação dos pigmentos do pelo. Além disso, a Radiação Ultravioleta danifica os lipídios do pelo, levando ao ressecamento e aumento da fragilidade; o filme lipídico é responsável pelo brilho e maleabilidade do pelo.

 

O fio sem esta proteção está sujeito a eletricidade estática e fraturas ao pentear, levando ao aparecimento de “frizz”. A fotoproteção dos cabelos é feita com os mesmos princípios ativos utilizados na pele, adicionados a formulações de uso capilar, como condicionadores, géis e sprays.

 

O principal problema é a dificuldade de fazer um filme homogêneo que proteja toda a superfície dos pelos, além do problema de criar uma fórmula que tenha boa adesão à cutícula sem, no entanto, torná-la muito oleosa.

 

Os produtos que tendem a permanecer no cabelo após a lavagem, como géis, sprays e, em particular, os cremosos, oferecem proteção maior quando comparados aos demais, porém ainda insuficiente. Esse dilema tem levado pesquisadores a questionar se a fotoproteção do pelo poderia ser feita de outra maneira, talvez através da estrutura interna da haste do pelo.

 

Cuidados

 

Para protege-los do sol, use sempre chapéu (de preferência com as abas grandes) e utilize finalizadores à base de silicone que contenham filtro solar.

 

Dessa forma, seus fios estarão protegidos dos danos do sol.

 

Dra. Gabrielle Adames – Dermatologista – CRM 36.153

Melasma e a importância do protetor solar no cuidado com a pele

O melasma é um depósito exagerado de melanina, pigmento que dá cor escura para nossa pele. Os responsáveis por produzir a melanina são os melanócitos, que são estimulados por fatores genéticos, hormônios ou pelo sol e, se sofrerem estímulos, criam depósitos intensos de melanina, causando os melasmas, que costumamos chamar de manchas. As manchas são escuras e é comum que apareçam em locais fixos.

Mais comum em mulheres, a exposição solar e luz visível, gestação e alteração hormonal causam piora. O principal tratamento é a prevenção, usando filtro solar de 3/3 horas, dando preferência para os que têm cor.

O protetor pode ser físico ou químico. O físico reflete os raios UV e pode ser chamado de inorgânico ou mineral. Já o químico é absorvido e reage com os raios UV e com a pele, convertendo-se em calor e são chamados de orgânico ou não mineral. Procure sempre pelo protetor físico, pois ele protege também contra a luz visível (a dos celulares e computadores).

É importante deixar claro que todo protetor pode ser bom, desde que atenda às suas expectativas de qualidade, que você consiga usar na quantidade e reaplicação correta e que seja feito diariamente.

Os protetores solares foram desenvolvidos para proteger a pele de danos cutâneos da radiação ultravioleta, porém a proteção contra a luz visível é limitada e estudos recentes mostra a importância deste cuidado.

Um estudo avaliou a eficácia de fotoprotetores brancos e coloridos na proteção contra a luz visível, do valor da fotoproteção solar e das características colorimétricas para a quantificação da proteção dentro dessa faixa específica de radiação. Concluiu-se que o valor do Fator de Proteção Solar (FPS) não tem relação direta com a proteção contra a luz visível, mas, sim, o potencial de translucidez do produto.

Os filtros inorgânicos, por terem capacidade refletiva, podem ser uma opção contra a luz visível, dependendo do tamanho da sua partícula, assim, somente partículas grandes e visíveis seriam capazes de proteger contra a luz visível. Dessa forma, a incorporação de pigmentos absorvedores aos protetores solares aumenta a capacidade fotoprotetora desses produtos.

A proteção à radiação UV-A, que é mais intensa antes das 10h da manhã e depois das 16h da tarde, e UV-B, que é mais intensa entre 10h e 16h, é o ponto principal do tratamento. De acordo com os trabalhos recentes, protetor solar de amplo espectro, UV-A e UB-B, com FPS de, pelo menos 30, contendo filtro inorgânico, como dióxido de titânio ou óxido de zinco,  deve ser usado por pacientes com melasma e ser reaplicado com frequência.

Filtros orgânicos e inorgânicos podem agir sinergicamente para aumentar o valor do FPS.

Junto adicionamos: tópicos clareadores, fotoproteção oral, antioxidante oral, MMP (microinfusão de medicamentos na pele, peelings e laser).

Mitos e verdades sobre o melasma:

“Estou curado do meu melasma, posso finalmente pegar sol.” Mito.

“A gravidez pode piorar.” Verdade.

“Alguns métodos anticoncepcionais podem piorar a mancha.” Verdade.

“Somente as mulheres tem melasma.” Mito.

“Pele morena tem mais chance de ter.” Verdade.

“Vapor quente pode piorar o melasma.” Verdade.

“Antioxidantes/fotoprotetores orais podem ajudar.” Verdade.

“A claridade e fontes luminosas podem piorar a mancha.” Verdade.

“Hidroquinona (substância química capaz de clarear a pele) em excesso pode ser prejudicial no controle do melasma.” Verdade.

“Filtro solar somente quando for à rua ou praia.” Mito.

Dra. Gabrielle Adames

Dermatologista

CRM: 36153

RQE:31040

A Proteção Solar para Atletas

Pelos fatores geográficos descritos e pelo culto aos esportes, o brasileiro é um dos povos com maior exposição solar anual. Atletas que praticam atividades ao ar livre recebem considerável dose de radiação ultravioleta.

Medidas fotoprotetoras adequadas a este grupo devem ser tomadas devido ao alto grau de exposição que associado ao suor intenso induzido pelo calor e pela atividade física pode contribuir significativamente para o dano à exposição solar, já que aumenta a sensibilidade e o risco de queimaduras.

Isso se deve, provavelmente, à hidratação da camada córnea, com diminuição da reflexão e dispersão da luz solar.

Proteção Solar

Devido à dificuldade de reaplicação do protetor solar e ao alto tempo de exposição, o uso de vestimentas com tecidos que possuam proteção ultravioleta e o uso de bonés ou chapéus adequados, além de óculos escuros que protegem não somente os olhos como a região em todo dos olhos e bochechas, são fundamentais.

Veículos em creme mais espessos e bastões podem ser uma opção interessante na face reduzindo a queixa de ardência nos olhos. Para uso corporal, recomendam- se produtos de fácil aplicação, como loções cremosas e aerossóis.

Protetor Solar

Quando falamos de protetores solares, o ideal para o esportista é aquele que permita maior aderência devido ao suor constante e às atividades aquáticas.

O veículo “spray” é muitas vezes preferido devido à facilidade de secagem e rápida aplicação. Os atletas que praticam esportes aquáticos são mais afetados pela radiação ultravioleta, devido à pouca proteção com vestuário, ao contato constante com a água e à reflexão na superfície da água.

Alguns produtos utilizam emulsão inversa (óleos na fase externa da emulsão) para aumentar a resistência do produto à água.

Melhores Horários

Recomenda-se a não realização de atividades esportivas ao ar livre no período entre 10h e 15h.

O uso do protetor solar é muito recomendável, tendo algumas características específicas como alto valor de FPS, se possível acima de 50.

 

Dra. Gabrielle Adames – Dermatologista

CRM 36.153

Cuidados com os cabelos no inverno

Com as baixas temperaturas, acabamos tomando banho com água quente e, consequentemente, nosso couro cabeludo acaba perdendo a oleosidade natural.

O óleo do couro cabeludo é muito importante pois tem função de proteção natural e lubrificação dos fios. Para driblar esse problema das estações mais frias você pode adotar algumas pequenas mudanças que ajudarão a manter seus fios mais bonitos e saudáveis.

Para evitar o ressecamento dos cabelos durante a estação mais fria do ano, abuse das hidratações. O indicado é sempre colocar o xampu na ponta dos dedos e massagear o couro cabeludo.

Isso ajuda a ativar a circulação e a oxigenação da raiz, acelerando crescimento dos fios e aumentando a quantidade de nutrientes absorvidos.

Utilize um shampoo e condicionador de boa qualidade e adequados para seu tipo de cabelo! Use máscaras capilares em casa ou com profissional no salão! A hidratação deve ser repetida semanalmente.

Evite água quente nos fios, utilize sempre água morna! A água quente é um dos principais inimigos do cabelo no inverno. Desidrata os fios, aumenta a quebra e queda, além de provocar descamação o couro cabeludo e facilitar o aparecimento de dermatite seborreica e caspa na raiz! .

Evite usar ferramentas de calor em excesso. O uso do secador deve ser feito corretamente, pois o ar quente nos fios provoca o enfraquecimento e quebra dos fios!

Não durma com cabelos molhados: raiz úmida facilita a instalação de fungos e seborréia, além disso, o cabelo torna-se fraco e quebradiço.

Para amenizar os danos causados pelo aquecimento extremo, antes de secar o cabelo aplique um protetor térmico, ou BB cream capilar, e finalize com um leave in ou reparador de pontas para proteção!

Podem ser recomendadas o uso de cápsulas via oral para os cabelos! São os nutricosméticos, geralmente fórmulas com Biotina, Ômega 3, vitaminas e minerais que ajudam na diminuição da quebra capilar, diminuem a queda a e ativam o crescimento dos fios!

Dra. Gabrielle Adames

Dermatologista

CRM:36153 RQE:31040

Bioestimulador de Colágeno: conheça o Sculptra®

O que é um bioestimulador de colágeno?

Que pessoa não deseja se olhar no espelho e ver uma pele bonita e saudável? Com a chegada dos 30 anos de idade, nosso corpo começa a perder colágeno, que é a proteína responsável pela firmeza e elasticidade da nossa pele. O bioestimulador de colágeno, mais conhecido no Brasil como Sculptra® (produto registrado pela Galderma), é um composto do ácido poli-L-láctico, uma substância absorvível pelo organismo. Quando aplicado sob a pele, ele estimula naturalmente a produção e a renovação do colágeno, além de suavizar os sinais do envelhecimento.

O colágeno é produzido pelo nosso organismo desde que nascemos, a sua função principal é dar firmeza e sustentação à pele. Por esse motivo é que essa proteína é fundamental para a nossa aparência. Com o passar do tempo, a sua produção é reduzida e a nossa pele apresenta sinais como rugas, perda do contorno facial e flacidez. Em comparação aos homens, as mulheres sofrem muito mais com essa perda, pois contam com uma quantidade menor de colágeno no seu organismo.

Como funciona o bioestimulador de colágeno?

O Sculptra® faz com que haja um aumento da produção de colágeno nas células da pele onde é aplicado. Dessa forma, aumenta as camadas da derme e por consequência, melhora a elasticidade da pele, preenchendo sulcos, linhas e rugas.

Os principais benefícios desse produto é que ele é absorvido pelo organismo de forma gradual, fazendo com que o seu efeito seja mais longo e duradouro. Comparando com outros procedimentos, o Sculptra® age por muito mais tempo, pois sua durabilidade é de aproximadamente dois anos.

Além disso, ele pode ser aplicado em qualquer parte do corpo, porém as suas principais indicações são o rosto, pescoço, abdomen, braços, glúteos e coxas, nesses dois últimos, seu maior benefício é no combate à celulite.

Quais são as suas indicações de uso?

O procedimento só pode ser feito por profissional especializado, preferencialmente pelo seu médico Dermatologista, especialista pela SBD, e é indicado para tratamento da flacidez facial e corporal.

Como é o procedimento?

O procedimento é realizado no próprio consultório do Dermatologista, normalmente são feitas entre duas a três sessões com intervalo de 30 dias, porém é o médico que vai indicar o que é recomendado para o caso específico.

Os resultados começam a aparecer após três semanas da primeira aplicação e os efeitos duram em torno de dois anos.

Dra. Gabrielle Adames

Dermatologista

CRM:36153 RQE:31040

× Agendar Consulta por WhatsApp