Clínica Dom Guanella

Tratamentos estéticos durante a gravidez: veja os tratamentos que você pode fazer

Os cuidados com a pele devem ser redobrados durante a gestação pois há diversas alterações hormonais que ocorrem durante esse período na pele, cabelos e unhas. Há algumas comuns e que costumam sumir algum tempo após o nascimento do bebê, como o escurecimento da pele ao redor dos mamilos e nas axilas, e a linha escura no baixo ventre. Manchas no rosto conhecidas como melasma podem surgir por disposição genética, mudanças hormonais e exposição solar. O aumento da progesterona também pode causar surgimento da acne.

Durante a gravidez, é preciso ter um cuidado redobrado com a rotina de beleza, já que muitos procedimentos podem prejudicar o bebê. Alguns cremes e dermocosméticos, quando aplicados na pele, podem ser absorvidos a ponto de circularem na corrente sanguínea, o que pode trazer problemas à saúde do feto, por isso fique atenta!

A hidratação é essencial para evitar o surgimento de estrias na pele da grávida

Durante esse período, o corpo sofre várias alterações, não só na barriga como ao redor de toda a região pélvica. O ganho de peso também é comum, muitas vezes sendo distribuído por todo o corpo. Isso pode favorecer o aparecimento de estrias, que podem ser prevenidas com a hidratação adequada. Ativos como a água termal, manteiga de karité, glicerina, óleo de amêndoas, óleos minerais hidratam e fortalecem a barreira protetora da pele de forma segura para as grávidas. O ácido hialurônico ajuda também a preservar a hidratação e a melhorar a qualidade do colágeno. Já um ativo hidratante que não é tão seguro nesta fase é a uréia, já que aumenta a penetração de outros ativos na pele, podendo trazer riscos à grávida e/ou ao bebê.

A água termal é fonte naturalmente rica de minerais e contém pH neutro. Além de hidratar, seu uso traz diversos benefícios para a pele devido à quantidade de oligoelementos presentes: acalma, refresca, ameniza irritações, ajuda a retirar a maquiagem. Proteção solar é outro dos passos que não podem faltar durante esta fase. O seu uso regular e consistente previne o surgimento das manchas do melasma, além do fotoenvelhecimento e do câncer da pele. Prefira filtros solares físicos com amplo espectro e FPS de 50 ou mais alto, reaplicando a cada 2 horas. Além do protetor, adicione o uso de barreiras físicas, como chapéus, óculos escuros e guarda-sol na praia.

Alguns ácidos nos tratamentos anti-idade e anti-acne não devem ser usados na gravidez. Para manter a pele do rosto saudável, viçosa e lisinha, a mulher gosta de manter os tratamentos em dia, sejam eles para prevenir o envelhecimento precoce, minimizar acne e oleosidade excessiva ou até diminuir manchas. Utilize ativos mais suaves que não agridam a pele, como o ácido hialurônico, o zinco, os antioxidantes e a vitamina C e E.

O ácido retinóico e seus derivados  são contra indicado durante a gestação, pois tem potencial de causar riscos para o bebê. Muitas vezes, além do uso domiciliar, essas substâncias pode estar contida em alguns peelings químicos feitos no consultório, portanto é preciso informar o médico da possibilidade de gravidez.

Além disso, muitos medicamentos, tanto tópicos quantos orais, não podem ser usados pela gestante, por isso, é fundamental a orientação do obstetra e do dermatologista durante todas as fases da gestação.

Dermatologista Dra. Gabrielle Adames – CRM 36.153

 Cuide da sua pele e tenha um inverno feliz

O mais indicado para o inverno é sempre um sabonete com o pH fisiológico da pele (em torno de 5,5). O ideal é um sabonete suave,sulfate free, por não conterem detergentes abrasivos e remover delicadamente a “sujeira” da pele sem comprometer a função barreira. Como o frio tende a deixar a pele mais seca, pode se lançar mão de sabonetes com ativos hidratantes.

Sobre a esfoliação, a frequência depende muito do tipo de pele e como essa é afetada pelo inverno, água quente do banho, etc. Exemplo: a tendência no inverno é tomar banho com água quente e aí a pele vai ficar mais ressecada ainda. Quanto mais seca, mais espaçado deve ser o uso de esfoliantes.

O corpo que tem a pele mais seca em comparação com o rosto, pode se fazer 1x/mês. Sempre tomando o cuidado de usar um bom hidratante específico após.

Demaquilantes: estão muito em alta as soluções micelares, elas utilizam um agente tensoativo bem moderno que envolvem as partículas de maquiagem dentro de micelas, removendo com mais eficiência (por isso o nome micelares).

Além disso, esses tensoativos são bem mais compatíveis com a pele e diminuem muito o risco de reações alérgicas muito comuns aos demaquilantes antigos, principalmente na área de olhos. Era comum ver que as pessoas tinham a queixa de ardência na área de olhos com o demaquilante ou ter dois, um específico para olhos (em geral um bifásico).

A questão é nunca remover a maquiagem no banho, o correto é sempre demaquilar antes de lavar. Os sabonetes não removem com boa eficiência a maquiagem. Visto que a maquiagem tem uma característica hidrobófica, enquanto os tensoativos presentes nos sabonetes tem uma grande cadeia hidrofílica e por isso não removem bem algo com natureza físico química tão diversa. Os demaquilantes tem tensoativos que tem equilíbrio entre a parte hidrobófica é hidrofílica. Alguns apresentam grandes cadeias hidrofóbicas. E é por afinidade que a maquiagem sai da pele e se “gruda” no tensoativos.

Sobre a água termal: ela é rica em muitos oligoelementos essenciais à nossa pele. Seu principal benefício é o efeito calmante e anti-inflamatório. Ideal para uso por peles sensíveis, irritadas, muito secas, pois repõe esses elementos essenciais. Também é uma ótima opção para o verão devido seu efeito refrescante e nutritivo, pois ajuda a repor oligoelementos perdidos pelas agressões diárias, como sol, piscina, água do mar, etc.

Modernamente já existe no mercado as águas vulcânicas, que contém 100 vezes mais oligoelementos que a água termal e alguns elementos raros, razão poque é usada como adjuvante de tratamentos dermatológicos como a psoríase

Máscaras de hidratação: a frequência também depende do tipo de pele e da composição da máscara. Quanto mais seca estiver a pele, maior a frequência do uso de uma máscara muito nutritiva, rica em ácido hialurônico, ceramidas, glicerol, ômegas, polioses, etc. já se a pele for oleosa, podemos apostar em máscaras de hidratação oil free e em uso quinzenal ou mensal. Se a pele tiver tendência a acne, é possível fazer uma máscara de carvão (remove excesso de oleosidade, resíduos de poluição, como metais pesados e hidrocarbonetos, resíduos de maquiagem) para depois aplicar uma loção hidratante oil free.

É preciso tomar cuidado também com a temperatura da água. A água quente do banho favorece a remoção dos componentes da função barreira pelo sabonete. (Usando uma metáfora: como limpamos com eficiência a gordura da tábua do churrasco? Detergente e água quente).

A água quente favorece a emulsificacão da parte lipídica da nossa pele e sua remoção pelos sabonetes. Assim, após o banho quente há uma forte quebra da função barreira e das propriedades normais da pele. O frio, que já é um agente que favorece um ressecamento da pele, associado a desestruturação da nossa camada de proteção deixam a pele não só mais seca, mas mais suscetível a alergias e dermatites em geral. É muito comum ver pacientes que não toleram o uso de ácidos na face quando os mesmos lavam o rosto no banho, com água muito quente. Esses pacientes costumam também apresentar maior tendência a dermatites de contato. Como não é possível evitar também o banho no inverno com água morna. O ideal é pelo menos lavor o rosto fora do banho com água morna. Quanto a bucha ela faz uma esfoliação diária, que deve ser evitada mesmo no verão, pois favorece a remoção de componentes essenciais da nossa pele.

Um estudo publicado no British Journal of Dermatology diz que, ao encolher com o frio, as células da primeira camada da pele prejudicam uma proteína chamada filagrina, que tem papel fundamental na hidratação natural da pele. Que proteína é essa? Isso contribui para doenças de pele?

A filagrina é uma proteína que desempenha um papel essencial na agregação da queratina da pele e no desenvolvimento da camada córnea (camada mais superficial) sendo fundamental para a barreira de proteção da pele afastando microorganismos, evitando a perda de fluidos e o ressecamento.

Por tanto quando as reservas de filagrina caem, a pele fica seca e sujeita à descamação aumentando o risco de alergias, coceiras e processos inflamatórios, o que inclui crises de eczema como a dermatite atópica e seborreica.

Todos os tipos de pele e todos os locais do corpo estão predispostos ao ressecamento pois ele é multifatorial. Isso ocorre quando a produção do sebo é insuficiente para amenizar a agressão das baixas temperaturas e umidade, dos banhos quentes e prolongados e do excesso de lavagens com sabonetes mais agressivos como com ácido salicílico.

Peles oleosas e acneicas também precisam de hidratação, pois a produção excessiva de sebo não impede a perda de água. Para as peles oleosas uma boa opção são os hidratantes faciais oil-free, que hidratam sem excesso de óleo.

O frio pode causar a escamação da pele. Principalmente a pele da bochecha e das mãos que estão mais expostas as mudanças das condições climáticas e além disso devemos contabilizar outros fatores como lavagem excessiva do rosto e das mãos e luvas, por exemplo. O estudo aponta que o clima frio e o ar seco fazem com que a camada mais externa de células encolha. E como que isso contribui pra prejudicar a filagrina? A degradação da filagrina aumenta quando as temperaturas diminuem e ela diminui sua função de proteção cutânea.

Cuidar mais da pele nessa época ajuda pra evitar o ressecamento? A pele do rosto também sofre?

E quais as dicas de cuidado com a pele no inverno? Desde a temperatura da água até a maneira de usar hidratante, precisamos explicar pra leitora cada uma dessas dicas.

Todos os tipos de pele precisam de hidratação. Essa é um fator de extrema importância para integridade das funções básicas , desde imunidade (defesa) contra agentes infecciosos até a capacidade regeneração das células. Além disso o equilíbrio hídrico da cútis ajuda a retardar os sinais de envelhecimento.

A hidratação do corpo é fundamental devendo ser aplicados com o corpo ainda úmido, para aumentar a penetração. Os óleos vegetais ricos em ácidos graxos essenciais também podem ser usados

Para a limpeza do rosto basta água morna e um pouco de sabonete. Prefira líquidos mais suaves, menos agressivos e com ativos hidratantes.

Uma das opções de hidratante é usar um produto “in shower”. São loções para serem aplicadas ao final do banho com rápido enxágue. É importante salientar que esses produtos  possuem menor poder de hidratação do que os cremes comuns pois os ativos ficam menos tempo em contato com a pele e apenas uma parte é absorvida, enquanto a outra é eliminada com o enxágue, mas ainda assim vale a pena e quem tem a pele muito seca pode aplicar o hidratante por cima da loção in shower!

Higienize com sabonetes neutros suaves, como os “Syndeth” ou as versões “Foam” (espumas de limpeza).

Dê intervalos de 15 dias entre as esfoliações para recuperação total da pele.

Prefira os demaquilantes na versões “loção de limpeza” ou as “soluções micelares”.

Para amenizar o  ressecamento do pós banho aplique  a Água Thermal.

As Máscaras de hidratação facial estão indicadas.

Tome banho rápido e com água morna.

Não use bucha vegetal no banho.

 

Dra. Gabrielle Adames

Dermatologista

CRM: 36153

RQE: 31040

× Agendar Consulta por WhatsApp